Milton e seus mil tons geniais.

A conceituada casa de shows Kaufleuten em Zurique recebeu para uma única apresentação no dia 24 de julho de 2006 a presença de um dos mais aclamados artistas da música popular brasileira, o compositor e intérprete Milton Nascimento.

Com uma banda compacta e coesa, Milton Nascimento brindou o público com vários sucessos que marcaram toda uma geração como, “Coração de Estudante” associada ao enterro do Tri campeão de Formula 1, Ayrton Senna e “Canção da América”, que em 1985 foi considerada o hino das Diretas Já, a campanha pelas eleições à presidência da República do Brasil.

A música “Maria Maria” também foi lembrada e teve a participação do público em coro regido pelo próprio Milton Nascimento. A banda, formada por músicos de alto gabarito, contou com a participação de Lincoln Continentino (piano e teclados), Wilson Lopes (guitarra), Gasto Vilarry (contra-baixo) e Lincoln Cheib (bateria).

Milton Nascimento é considerado um dos maiores expoentes do movimento musical “Clube da Esquina” ao lado de compositores como Fernando Brant, Lô Borges, Beto Guedes e Wagner Tiso. A idéia do movimento que nasceu em Minas Gerais no início dos anos 70 era unir o repertório mineiro de toadas e música regional ao estilo Jazz e Rock Progressivo.

Já em 1975, o saxofonista Wayne Shorter o convida a participar do disco Native Dancer da banda Weather Report, banda que durante os meados dos anos 70 e 80 delimitou o novo caminho do Jazz Rock e Fusion. A partir daí, Milton Nascimento inicia sua carreira internacional tocando e gravando com grandes nomes internacionais como Pat Metheny, Sarah Vaughan, Herbie Hancock, James Taylor, Paul Simon, Duran Duran e tantos outros.

Em 1999, perto de completar 60 anos, Milton Nascimento faz uma homenagem ao início de sua carreira com o lançamento do álbum Crooner, palavra que significa cantor de músicas alheias. Milton quando jovem em Minas Gerais cantava em boates e bailes canções de Bolero, Rumba, Sambas e clássicos da música negra norte-americana.

O lançamento do CD Crooner trouxe Milton Nascimento interpretando músicas de jovens compositores como Samuel Rosa do Skank, Nando Reis, Lulu Santos e compositores mais clássicos como Dolores Duran e Billy Blanco. O disco causou enorme repercussão, chegando a vender 300.000 cópias e ainda conquistou em 2000, o Grammy Latino de melhor álbum de Pop Contemporâneo brasileiro.

A breve passagem de Milton Nascimento por Zurique foi como uma brisa quente de verão. Sua presença no palco, apesar de tímida, transborda um sentimento de serenidade, força e energia. No final do concerto, Milton Nascimento ainda prolongou o bis e permaneceu durante um bom tempo a disposição do público dando autógrafos na porta do Kaufleuten.


Marcelo Madeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s