O que é o Salto Quântico?

O “Salto Quântico” foi descrito pela primeira vez pelo físico dinamarquês Nils Bohr em 1913, e sustenta que o elétron “salta” de um ponto a outro sem deixar vestígios de sua trajetória. Ele, simplesmente, desaparece e aparece num outro local, diferente do anterior.

Ou seja, sua trajetória não é contínua, como poderíamos imaginar, por exemplo, um objeto que percorre do ponto A1, A2, A3, e finalmente, B1, B2, B3 3 assim por diante. Mas ao contrário, sua trajetória é descontinua, do ponto A ao ponto B, sem intermediário.

Essa é a primeira quebra do paradigma da visão newtoniana, na qual corpos se movem seguindo uma trajetória contínua, em fases, em degraus, em estágios. No mundo do muito pequeno, no mundo subatômico, os objetos quânticos se movem descontinuadamente, de um ponto a outro sem deixar vestígios, como se movessem em saltos.

Portanto, o salto quântico é a mudança radical e súbita de circunstância, no qual elétrons, pulam instantaneamente de um extremo a outro sem passar pelo meio. Sim, como numa passe de mágica. Mas não é mágica, é ciência. E essa nem é de longe a maior bizarrice da Física Quântica.

O fato, já devidamente comprovado pela física moderna, é explicado segundo os cálculos de Max Planck, considerado o pai da Física Quântica na virada do século 20.

Anterior aos experimentos de Planck, no século 19, os físicos acreditavam que a luz era uma forma de energia ondulatória, já que a luz produz padrões de interferência que só as ondas são capazes de produzir.

Porém, os novos teoremas da física Quântica, encabeçados por Max Planck, mostraram que a luz não é emitida por ondas contínuas, mas sim, por pacotes minúsculos de energia que ele próprio chamou de “Quanta” (no singular, Quantum).

Essa forma inusitada de atuação das partículas subatômicas, interagindo entre elas através desses pacotes de energia chamados Quanta, foi a responsável pelo nome Física Quântica.

No meio terapêutico, o termo “Salto Quântico” se tornou extremamente popular, ao se referir à súbita de um estado de consciência a outro, de um modo de vida a outro, de uma nova forma de se colocar no mundo. O termo üe correto e bem usado.

O que pretendemos aqui no Teatro de Holograma é recolocar a expressão “Salto Quântico” no seu sentido original científico e ampliá-la no sentido filosófico; um convite a reflexão.

Historicamente, todas as revoluções introduziram novas formas do Homem pensar, agir e compreender a realidade. Com a Física Quântica não é diferente.

Embora, os novos fundamentos da Física Quântica serem os responsáveis pelas novas tecnologias, o uso do seu legado como um poderoso auxílio na compreensão da nossa realidade multidimensional ainda é negligenciado por muitos pensadores e cientistas.

Meu intuito com o Teatro de Holograma é trazer até vocês alguns dos preceitos mais importantes da Física Quântica e que mais impactaram a nossa visão de mundo.

O mundo da Física Quântica é muito mais abrangente e nos possibilita ver a realidade de maneira integrada, holística, como um sistema interconectado.

Apoie Teatro de Holograma com uma assinatura mensal e receba como recompensa materiais didáticos, e-books, aulas exclusivas sobre Filosofia Quântica.

Clique na imagem para assistir as nossas aulas!

3 comentários sobre “O que é o Salto Quântico?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s